About Us

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.

Aenean vulputate nisl arcu, non consequat risus vulputate sed. Nulla eu sapien condimentum nisi aliquet sodales non et diam. Duis blandit nunc semper rutrum congue. Phasellus sed lacus ut odio vehicula varius. Etiam iaculis feugiat tortor ac ornare.

Stay connected

Blog Post

Recolocação profissional acima dos 50 anos – competências valorizadas pelo mercado podem superar qualquer filtro etário
Desenvolvimento, Outplacement

Recolocação profissional acima dos 50 anos – competências valorizadas pelo mercado podem superar qualquer filtro etário 

Há um temor entre os profissionais acima de 50 anos de não conseguirem uma recolocação no mercado de trabalho. O preconceito etário que associa competências como a flexibilidade, capacidade de inovação e conhecimento tecnológico, apenas aos mais jovens é um dos motivadores deste receio. Mas a boa notícia é que isso está mudando e no artigo de hoje vamos te contar os porquês. 

Em primeiro lugar vale a pena contextualizar que o preconceito etário, também conhecido por ageísmo, vem de uma cultura “jovem-cêntrica” de décadas. Neste pensamento a sociedade enxerga os mais velhos como sinônimo de defasagem e credita exclusivamente aos mais jovens as habilidades de criar, inovar e aprender. Numa empresa, pela competitividade de mercado, estas são habilidades muito valorizadas.  

Mas um movimento cada vez mais abrangente de diversidade e inclusão tem mudado esta realidade. As empresas têm compreendido que o caráter ágil e inovador que buscam em seus quadros de pessoal, independem de idade. Desenvolver competências profissionais estratégicas requer apenas disposição. 

Outro dado importante é que a parcela da população com mais de 50 anos no Brasil já passou de 53 milhões de pessoas em 2020, segundo o IBGE. Ou seja ela representa mais de 25% da nossa população. Considerando que grande parte deste grupo populacional tem um conhecimento profissional acumulado importante, nenhum país deveria desperdiçar esta força de trabalho.  

Na inclusão etária, adaptação é palavra de ordem para mercado e profissionais  

Observem que estamos falando até o momento de adaptações do mercado de trabalho para a inclusão etária. Mas é importante dizer que a adequação também precisa ocorrer pelo lado do profissional. Neste sentido, uma das principais mudanças de mind set que orientamos os profissionais nesta faixa etária que nos procuram é que assimilem o novo.  

A resistência à novidade ocorre geralmente por terem trabalhado numa mesma empresa por anos, fazendo sempre a mesma coisa e do mesmo jeito. Eles também estranham os processos seletivos atuais que são muito mais dinâmicos e tecnológicos.  

Portanto, é fundamental que a motivação por uma nova recolocação seja incorporada de um entendimento que houve uma transformação digital e social significativa nos últimos anos. Ao passo que se ignora esta mudança, aí sim os profissionais podem ficar para trás.  

Competências mais valiosas para os profissionais 50+ 

Há algumas mudanças importantes de mind set e reconhecimento de habilidades que auxiliam um processo de recolocação acima dos 50 anos: 

Autoconhecimento: uma transição de carreira ou uma recolocação exige um momento de mapeamento de interesses para identificação de pontos fortes e fracos e consequente plano de ação.  

Busque orientação especializada para melhores resultados, mas é possível também exercer uma autoconsciência a partir de perguntas objetivas: O que gosto de fazer? Quais projetos profissionais mais me identifiquei? Quais habilidades me faltaram em determinada situação? Quais foram positivas? O que faria diferente?  

Seja flexível: a capacidade de reinvenção tem peso de ouro atualmente, especialmente com a experiência da pandemia de Covid-19. Assim, mostrar-se apto à novas demandas e desafios será um diferencial. Essa versatilidade se aplica, inclusive, à modalidade de contratação já que muitas empresas optam por contratar profissionais acima dos 50 anos como autônomos, consultores, microempreendedores ou associados. 

No que se refere à tecnologia, que está́ cada vez mais acessível e intuitiva, entenda de uma vez por todas que a partir do momento em que você̂ a enxerga como uma aliada, ela não será um obstáculo. 

Maturidade profissional como diferencial: sua bagagem profissional é seu maior diferencial. Não permita que o receio de qualquer filtro etário abale este ponto forte.  

Atente para não parecer pretensioso ou arrogante, pois o interessante é ressaltar em seu currículo e no momento da entrevista que sua experiência acumulada não representa apenas elevado grau de conhecimento técnico, representa também capacidade de tomar decisões, resiliência para lidar com imprevistos e crises e inteligência emocional para trabalhar em equipe. 

Recolocação acima dos 50 anos – Dicas para arrasar na entrevista de emprego 

Profissionais mais maduros são normalmente desejados pelas empresas para ocuparem vagas mais estratégicas e de liderança, justamente por seu referencial de conhecimentos e competência. Por isso, a dica final para os profissionais acima de 50 anos que buscam recolocação é para o momento de reforçar estes diferenciais: a entrevista de emprego.  

Nesta hora é comum o próprio candidato “entregar” sua insegurança quanto a faixa etária. Pense que, se você foi chamado para uma entrevista é porque seu currículo chamou a atenção do recrutador pelo motivo certo, a sua experiência.  

A entrevista é a oportunidade de ir do “O QUE EU FIZ” para “COMO EU FIZ”. Ou seja, é sua chance de explicar ao recrutador como a jornada profissional descrita no seu currículo aconteceu e quais habilidades você colocou em prática.  

Importante também ressaltar que não é hora de florear nada. Ao contrário, assumir erros, mostrando que o identificou e corrigiu é o melhor caminho. Demonstre que ao identificar uma competência falha você buscou desenvolvê-la, inclusive com a ajuda de profissionais mais jovens, afinal a troca de conhecimento em equipes diversas é o grande desejo de empresas que reconhecem a inclusão como valor competitivo.  

A maturidade profissional será seu maior trunfo quando você a reforçar de outras competências como a capacidade de liderar, negociar, inspirar e aprender constantemente. 

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *