About Us

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit.

Aenean vulputate nisl arcu, non consequat risus vulputate sed. Nulla eu sapien condimentum nisi aliquet sodales non et diam. Duis blandit nunc semper rutrum congue. Phasellus sed lacus ut odio vehicula varius. Etiam iaculis feugiat tortor ac ornare.

Stay connected

Blog Post

O que são práticas ESG e qual a relação com RH e carreira?
Desenvolvimento

O que são práticas ESG e qual a relação com RH e carreira? 

Aqui neste espaço informativo e de opinião da StautGROUP separamos sempre temas diversos sobre mercado de trabalho, negócios, gestão de pessoas e carreira. Sendo assim, escolhemos abordar hoje as práticas ESG, você já ouviu falar?

ESG é a sigla para Environmental, Social and Governance e significa o conjunto de práticas ambientais, sociais e de governança realizadas pela iniciativa privada. O termo foi utilizado pela primeira vez em 2004 numa publicação do Pacto Global, em parceria com o Banco Mundial, chamada Who Cares Wins.

Na oportunidade, o conceito teria sido uma provocação do secretário-geral da ONU Kofi Annan a 50 CEOs de grandes instituições financeiras, sobre como integrar fatores sociais, ambientais e de governança no mercado de capitais. Desde então, as discussões vêm sendo ampliadas.

Apesar da abordagem ESG ter começado nas bolhas financeiras, atualmente já ocupa os debates de gestão de negócios empresariais frente aos desafios da sociedade contemporânea. Neste sentido, as práticas ESG buscam orientar as tomadas de decisão empresariais, atentando a critérios socialmente consciente, sustentável e com governança.

Os três pilares ESG

Uma empresa que busca efetividade nas práticas ESG quer ser legitimada por seu papel enquanto agente social. Observamos, portanto, que são três os pilares de atuação: Ambiental, Social e Governança. De forma geral, os critérios em cada pilar podem compreender ações como:

Ambiental:  existência de políticas para a gestão de resíduos; para o uso de fontes renováveis; para o posicionamento frente às questões climáticas; para a logística reversa, etc.

Social: existência de políticas de RH voltadas ao desenvolvimento e bem-estar dos funcionários (e com indicadores de respaldem como taxa de turnover, plano de carreira, diversidade, etc). Importante lembrar que neste eixo social, as boas práticas éticas se aplicam também ao relacionamento com fornecedores, clientes, comunidade, entidades reguladoras, etc.

Governança: existência de políticas de gestão que evidenciem a transparência financeira e fiscal; a adoção de práticas anticorrupção; a gestão de riscos, entre outros.

ESG e rentabilidade

Cada vez mais as empresas estão buscando soluções mais sustentáveis para seus negócios. Adotar práticas ESG e capacitar seu capital humano para acompanhar esta tendência é sinônimo de competitividade.

Para as empresas que estão inseridas no mercado de capitais, e integram fundos de ações ESG, os resultados financeiros também são promissores. É o que mostra um estudo da PwC que prevê crescimento anual de quase 27% para os fundos de ações ESG.

Alinhando ESG, RH e carreira

Sabemos que os gestores de RH têm papel fundamental nas estratégias corporativas. Assim, sua articulação estaria na inserção de conceitos ESG nos treinamentos de equipes e lideranças, além de definição de metas e indicadores propícios, sempre integrando os comportamentos e habilidades necessárias destes talentos às premissas ESG e à cultura corporativa.

Enquanto gestor da própria carreira, a orientação aos profissionais é abraçar mais esta temática para a evolução de sua carreira. Buscar conhecer mais sobre ESG, identificar demandas específicas do seu setor de atuação e estudar cases de sucesso são boas iniciativas. Além disso, a boa e velha disposição ao aprendizado contínuo sempre ajuda.

Related posts

Deixe uma resposta

Required fields are marked *